domingo, 29 de novembro de 2009

A fotografia como recurso na educação

Entre as actividades programadas na EB1 da Torreira (Fregim) para os alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE) e do ensino regular, o Plano Anual de Actividades de Educação Especial, consagrou alguns períodos de lazer à realização de uma Oficina de Fotografia.
O recurso à fotografia, tendo em vista a abordagem histórica e o manuseamento da máquina fotográfica, surge como meio para a utilização das novas tecnologias – máquina fotográfica, computador, internet, software… – que, afinal, são ferramentas cada vez mais presentes na escola básica, ligadas à componente curricular dos três domínios fundamentais da aprendizagem: Língua Portuguesa, Matemática e Estudo do Meio.
Esta oficina tem como título “Conhecer Outra Cidade”, teve início a 16/11 sob orientação da professora do Ensino Especial, Ana Martins. E começa a afirmar-se como espaço vocacionado a alcançar ‘outras’ aprendizagens por meio do conhecimento de outros alunos integrados em realidades diferentes, processo que se cumprirá em comunicação com alunos de diferentes zonas do país, nomeadamente localizados na Ilha Terceira, Açores.
Na primeira sessão realizada foram apresentados os objectivos da ‘oficina’ e foi apresentada, em PowerPoint, a evolução da máquina fotográfica.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Lenda de S. Martinho dramatizada nas salas de aula

video

Com o decorrer das actividades escolares estipuladas para o dia de S. Martinho, foi realizada nas salas das docentes Carmen e Manuela, com ajuda da professora de Educação Especial, uma actividade lúdica. Essa actividade consistiu na dramatização da Lenda de S. Martinho pelos alunos integrados na Educação Especial.
Na sala da professora Carmen a dramatização foi apresentada à turma pelo Luís e pela professora de Educação Especial, onde, o aluno participou com um grande entusiasmo e alegria. De seguida, foi apresentada às turmas do 1.º ano, à qual se mostraram receptivos e admirados com a boa representação do Luís. No final da dramatização conseguiram identificar a Lenda e contá-la, com ajuda das professoras.
Na sala da professora Manuela, o António e a Marta foram escolhidos para a dramatização. É de salientar, o empenho e a habilidade com que o aluno António representou.
A actuação teve como objectivo apresentar a lenda de uma forma diferente e principalmente demonstrar que todos os alunos, mesmo com algumas dificuldades, têm a capacidade de dinamizar acções diferentes.
Ana Isabel Martins (Professora do Ensino Especial)

sábado, 14 de novembro de 2009

Iniciada a compostagem na EB1 e no JI da Torreira

A compostagem dos resíduos orgânicos é uma técnica muito antiga algo em desuso.
A sua utilização, recuperando métodos eficazes de transformação de resíduos orgânicos em fertilizantes naturais, permite por um lado reduzir a quantidade de resíduos enviada para aterro, e por outro produzir um composto rico em nutrientes para hortas e jardins.
Levando ao ensino prático alguns princípios em que assenta a sustentabilidade ambiental, este ano lectivo a EB1 e o JI da Torreira (Fregim) iniciaram um projecto pedagógico que passa por fazer compostagem e vai ter desenvolvimento com a preparação de uma horta onde não entrarão quaisquer produtos químicos.
Na passada sexta-feira (13/11) cumpriu-se a montagem de um compostor. Foi com o conhecimento adquirido sobre esta técnica simples de decomposição de resíduos orgânicos que os alunos do pré-escolar até aos do 4.º ano de escolaridade colaboraram nesta actividade começando a colocar no compostor ervas e folhas secas.
À pergunta colocada aos mais pequenos, de 4 e 5 anos, se sabiam como se chamava aquele recipiente acabado de instalar no recinto exterior da escola, foi em coro que rapidamente responderam: “compostor”.
No pólo escolar da Torreira (Fregim) é um dado adquirido, desde logo, que novos vocábulos como “compostor” e “compostagem” ficaram a fazer parte do léxico dos alunos, como também passaram a saber o que são e para que servem.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Feira de Outono e magusto pelo São Martinho

De acordo com o calendário católico, o dia 11 de Novembro é dedicado a São Martinho que a cultura popular evoca no aforismo «pelo São Martinho vai à adega e prova o vinho».
Na EB1IJI da Torreira (Fregim), o dia que hoje passa foi assinalado com duas actividades lectivas que também envolveram a comunidade escolar.
Da parte da manhã teve lugar no polivalente do pólo escolar da Torreira (Fregim) a designada “Feira de Outono”, um espaço reservado aos produtos próprios da época, onde surgem também os primeiros trabalhos realizados por alunos e professores, em contexto de sala de aula. É com alguma antecedência que esta iniciativa começa a ser preparada com espírito de colaboração e entreajuda, contribuindo para consolidar entre todos os elementos da comunidade escolar um bom ambiente, assente na confiança e no respeito.
Os produtos da época com que as funcionárias da escola fizeram compotas, nomeadamente maçã e abóbora, foram oferecidos pelos pais e encarregados de educação, de acordo com as disponibilidades de cada um.
Todos os produtos da feira foram oferecidos pelos encarregados de educação, havendo da parte de funcionárias e professores um grande envolvimento para levar a efeito esta actividade.
À semelhança dos anos anteriores houve uma grande adesão a esta iniciativa o que proporcionou que a actividade resultasse em êxito.
Da parte da tarde teve lugar no recinto da EB1 o tradicional magusto.
Envolvendo mais de 200 crianças, foram feitas duas fogueiras onde foram assadas parte das castanhas, com as restantes assadas no forno da cantina. No final, e como é da tradição, a maioria dos alunos não passou sem se enfarruscar. Muitos deles com a cara negra como o carvão, pediram que os fotografasse e foi o que aconteceu ao terminar esta actividade escolar.
Está de parabéns toda a comunidade educativa (alunos, professores, funcionárias, pais e encarregados de educação), que colaborou na realização e no êxito de mais esta iniciativa escolar que começa a fazer tradição no meio local.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

O Halloween em estratégia de articulação


Entre as diversas tarefas a que obriga a acção educativa dos profissionais da educação pré-escolar e do 1.º Ciclo do Ensino Básico, tem lugar a missão de favorecer a criação de contextos propícios a uma articulação efectiva entre os dois níveis da escolaridade.
Integrando a temática do Halloween no ensino pré-escolar do pólo da Torreira (Fregim), a educadora Ana Maria da sala 3 desenvolveu com os seus alunos uma actividade em articulação com a turma B do 1.º/2.º ano.
A realização desta actividade proporcionou promover e facilitar a integração dos ex-alunos da educadora acabados de ingressar na escolaridade básica com os que no jardim de infância se preparam para efectuar o mesmo percurso.