terça-feira, 27 de abril de 2010

A Protecção Civil na EB1 e JI -Torreira

Entre os múltiplos domínios da acção educativa, à Escola actual compete formar os seus alunos difundindo entre eles uma “cultura de segurança”. Este contexto escolar é o mais favorável ao ensino e às primeiras aprendizagens que vão dar os principais alicerces aos cidadãos e à sociedade de amanhã.
“Os programas de ensino, nos seus diversos graus, devem incluir, na área de formação cívica, matérias de protecção civil e auto protecção”, refere a Lei de Bases da Protecção Civil (número 3, artigo 7.º).
Em primeira e última instância, a protecção civil destina-se a todos e a cada cidadão, e todos somos parte, meio e fim, dessa ampla organização que envolve a estrutura do Estado, desde o Governo às juntas de Freguesia, passando pelos governos civis e pelas câmaras municipais, com vista a evitar e atenuar os efeitos decorrentes de situações de acidente grave ou catástrofe.
Na passada sexta-feira (23/04), os alunos do JI e EB1 de Torreira (Fregim) participaram numa acção de formação no âmbito da auto-protecção dinamizada pelo Centro Distrital de Operações e Socorro (CDOS-Porto) subordinada ao tema “À descoberta da Tua Protecção”.
A sessão foi orientada pela técnica Eunice Silva e os ensinamentos transmitidos, exemplificados e de forma muito prática, incidiram em “Normas e procedimentos de actuação e evacuação” a adoptar em situações de incêndio, quer na escola quer em casa.
De igual modo foi transmitido aos alunos informação relativa às funções dos agentes que fazem parte da Protecção Civil (Bombeiros, Polícia, Militares, Cruz Vermelha, INEM…) e devem ter ficado a saber que o primeiro e principal agente da protecção civil é cada um em si mesmo.
Os assuntos abordados adquiriram uma forma de transmissão interactiva e adaptada à faixa etária do grupo tornando-se muito proveitosa mesmo para os mais pequenos.
No final, à saída do polivalente, os alunos organizaram-se por turmas, em filas, não esquecendo o chefe de fila e o cerra fila, aplicando um procedimento básico de evacuação e que já é prática no dia-a-dia da escola.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Dia Mundial do Livro - Um livro faz-me mais rico

O Dia Mundial do Livro é comemorado a 23 de Abril, desde 1996, por decisão da UNESCO e tem como objectivo criar e consolidar hábitos de leitura nos mais novos. Trata-se de uma data simbólica para a literatura, já que, segundo os vários calendários, neste dia desapareceram escritores como Cervantes e Shakespeare.
Este ano, por iniciativa da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas (DGLB), o Dia Mundial do Livro foi articulado com o Ano europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão, através da campanha Um livro faz-me mais rico em colaboração com as Bibliotecas Municipais (BM). Esta campanha pretendeu chamar a atenção para a importância do livro como bem cultural, fundamental para o desenvolvimento da literacia e enriquecimento cultural das pessoas. Na EB1 da Torreira (Fregim), o Livro esteve no centro das diversas actividades desenvolvidas, em contexto de sala de aula, nas diferentes turmas.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Dia Mundial da Terra (22-04-2010)


Hoje, 22 de Abril de 2010, à passagem do «Dia Mundial da Terra» assinalar esta data dedicada à celebração da grande casa comum de toda a Humanidade, animais, plantas e minerais, é também dia para evocarmos a Vida, reconhecendo a relação dependente estabelecida com a Terra.
A Quercus alertou para o risco que o planeta corre de entrar em cataclismo e salientou que só em Portugal o consumo e a produção de resíduos estão 70% acima da sua capacidade.
Portanto, mais respeito pela Terra que estamos a precisar de Vida.
É preciso salvar a Terra. Dê uma mão pelo Planeta!!!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Visita à "Feira das Ciências" da ESA

As aprendizagens no 1.º Ciclo do Ensino Básico devem comportar as primeiras abordagens ao domínio das ciências com recurso à experimentação, considerando a divulgação e a utilização do método experimental como prática necessária à obtenção do conhecimento.
Este ano lectivo (2009/2010), o projecto “A ciência vai à escola”, iniciado com a turma F do 3.º ano, acentuou a vertente das práticas experimentais na EB1 da Torreira (Fregim), contando com a colaboração técnico-pedagógica regular de três docentes da Escola Secundária de Amarante (ESA).
Neste âmbito, um grupo de alunos - turmas E e F do 3.ºano - visitou hoje (21/04) a “Semana das Ciências e Tecnologias” levada a efeito na Escola Secundária de Amarante. Tratava-se de uma exposição que, tal como o nome indica, era inteiramente dedicada à ciência. Os alunos puderam assistir à realização de variadas experiências, a nível da Física, Química, Biologia e Geologia. Viram a representação do sistema solar; identificaram tipos de rochas; contactaram com fósseis; ouviram falar da origem da vida na Terra, da formação do Sistema Solar, da formação do Planeta Terra. Puderam fazer diversas observações através de microscópios.
Durante toda a visita os alunos mantiveram-se entusiasmados, muito curiosos e várias vezes admirados com o que iam vendo e ouvindo.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Horta biológica - Iniciada a segunda fase

O desenvolvimento das plantas está estreitamente associado ao ciclo anual das estações do ano.
Com a transição do Inverno para a Primavera chega o tempo do amanho da terra, das sementeiras e do plantio. O aumento das temperaturas, o crescimento dos dias e as chuvas próprias da época são condições favoráveis à germinação de sementes e crescimento de novas plantas. É a altura do ano em que se inicia a manutenção das hortas e jardins.
Passados dois meses sobre o final dos últimos cultivos na horta, entretanto, cresceram os produtos e cresceram as ervas daninhas por todo o lado. Como era previsível, agora, é chegado o tempo de mondar e sachar para dar continuidade às aprendizagens do projecto pedagógico iniciado este ano lectivo 2009/2010 na EB1 e JI da Torreira (Fregim).
As diversas turmas escalonaram as respectivas aulas de campo e durante a semana finda, todas as tardes, a «horta biológica» ganhou mais vida com a presença dos alunos e professores.
Desafiando este tempo de Primavera envergonhada que teima em não regularizar, era vê-los orientados pelos professores, de mangas arregaçadas, a aliviarem os produtos hortícolas das ervas que ensombravam o seu crescimento. Com chuva caída quase diariamente, as ervas desabrocharam com tal intensidade que quase cobriam as plantações efectuadas entre Janeiro e Fevereiro.
A terra foi remexida com recurso ao ancinho e ao sacho, plantaram-se mais algumas alfaces, e as ervilhas e as favas ficaram estacadas.
Enquanto na horta se desenvolvem as plantas cultivadas, com os alunos cresce o seu entusiasmo e o conhecimento sobre um processo ancestral muito familiar aos seus avós e essencial para sustento de todos.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Uma peça de fruta à hora do lanche

Do conhecimento apurado com a experiência da vida, diz o nosso povo que “Pela boca morre o peixe”. O significado da expressão refere-se aos erros alimentares cometidos continuadamente e que levam a diversos distúrbios orgânicos.
Se o que está enunciado no ditado popular é verdadeiro, também é verdadeiro o seu contrário, isto é: a saúde começa numa dieta alimentar equilibrada.
Na ampla função educativa que a escola cumpre junto dos alunos, a Educação para a Saúde é uma das vertentes do 1.º ciclo do ensino básico; tanto melhor é exercida a Educação, quanto mais o conhecimento transmitido/adquirido é utilizado - saber fazer.
Com a publicação da Portaria n.º 1242/2009 de 12 de Outubro, foi adoptado o Regime de Fruta Escolar (RFE) instituído pela União Europeia e que consiste na distribuição de uma peça de fruta, pelo menos duas vezes por semana, aos alunos do 1.º ciclo do ensino básico das escolas públicas. É de salientar que a Organização Mundial da Saúde recomenda que as refeições diárias contemplem no mínimo três porções de frutas, pois elas ajudam a prevenir doenças e são valiosas fontes de vitaminas e minerais.
A partir de hoje (13/04), os alunos da EB1 de Torreira (Fregim) passaram a beneficiar da aplicação deste regime (RFE), com a chegada, ao final da manhã, das primeiras peças de fruta, maçãs e peras. Semanalmente, às terças e quintas-feiras será oferecido este suplemento alimentar a todos os alunos, à hora do lanche.
Os objectivos deste programa nacional visam promover hábitos de consumo de alimentos benéficos para a saúde das populações mais jovens e para a redução dos custos de saúde associados a regimes alimentares menos saudáveis.

sábado, 10 de abril de 2010

Ilhas de bruma onde as gaivotas vão beijar a terra

Proveniente da ilha Terceira (arquipélago dos Açores) a EB1 da Torreira (Fregim) recebeu um novo trabalho de divulgação do concelho de Praia da Vitória, elaborado por 4 alunos da EB1 de Santa Rita.
Produzido sob o formato de documentário com locução dos próprios alunos, através de belas imagens colhidas em vários pontos do concelho açoriano, ficamos a conhecer as principais características observáveis em Praia da Vitória (cidade e concelho), onde são colocadas em evidência as bonitas paisagens, desde as pastagens até ao mar.
As características naturais do concelho surgem bem demarcadas na presença das fumarolas e na rocha basáltica, a testemunhar a origem vulcânica da ilha, no Paúl de Santa Cruz e de Cabo da Praia. As referências ao clima, à vinha, às pastagens naturais, a passagem pela cidade com vistas da sua marina e do porto, a base das Lages,... ao leite e às touradas à corda, são outros aspectos situados entre o urbano e o rural mais marcantes deste trabalho que justamente merece os nossos elogios.
A parceria existente entre estes dois estabelecimentos de ensino - EB1 da Torreira (Fregim) e EB1 de Santa Rita - foi iniciada em Novembro de 2009 com o projecto "Conhecer Outra Cidade", como complemento formativo e de motivação pedagógica de alunos com necessidades educativas especiais (NEE) existentes em ambas as escolas, proposto e coordenado pela professora Ana Martins.
Este projecto visa a elaboração de trabalhos pedagógicos sobre cada uma das localidades e a sua produção com recurso a meios tecnológicos simples mas que permitem trocar informações e dar a conhecer os respectivos concelhos entre os alunos de ambas as escolas.

video

terça-feira, 6 de abril de 2010

EB1 Torreira participa no concurso Paz e Amizade

Com o objectivo de fomentar a união entre os estudantes dos países da União Europeia levando-os a compreender a importância da Paz, bem como revelar novos talentos, o governo da República da Turquia promoveu o concurso "Paz e Amizade", que terminou no dia 31 de Março e foi dirigido aos alunos do 1.º Ciclo do ensino básico.
Dado que a Paz e Amizade são valores centrais da Educação e estruturantes da personalidade humana, que na EB1 de Torreira (Fregim) estão presentes em todo o processo educativo, não deixámos de participar nesta iniciativa, tendo a turma H do 4.º ano elaborado um trabalho, que foi enviado para concurso.
Os trabalhos seleccionados, que serão doados à UNICEF, integrarão uma exposição flutuante, que se realizará num barco que viajará de Estocolmo a Istambul, passando por Lisboa entre 9 de Setembro e 29 de Outubro 2010.
Os resultados do concurso "Paz e Amizade" serão anunciados depois de 20 de Abril de 2010.
A realização desta actividade - independentemente de qualquer resultado no concurso - constituiu um breve episódio do contributo educacional na formação de novos cidadãos que devem saber valorizar a Amizade como atitude com que se constrói a Paz.