domingo, 27 de dezembro de 2009

Memória da construção de uma árvore de Natal

Entre as diversas actividades com a temática do Natal, desenvolvidas nas escolas do Agrupamento Vertical de Vila Caiz, o Departamento das Expressões lançou o desafio às escolas para a construção de uma árvore de Natal.
Cada estabelecimento de ensino apresentaria uma árvore para integrar um “concurso de árvores de Natal”, que havia de ocorrer no último dia do 1.º período lectivo.
A execução do trabalho era livre e sem orientações pré-definidas.
Com as actividades programadas em curso, a EB1 da Torreira (Fregim) com 8 turmas e 154 alunos, procurou corresponder ao desafio pedagógico lançado. Nesse sentido deu o primeiro passo realizando uma reunião entre as professoras para definição do tipo de árvore a apresentar, os materiais que seriam utilizados na sua elaboração, e quais os professores e os alunos que ficariam com a responsabilidade na realização do projecto.
A primeira opção foi quanto ao tema. Não esquecendo o tema integrador do agrupamento para este ano lectivo 2009/10 – “O Uso Sustentável dos Recursos Energéticos” –, este passou a ser a fonte inspiradora da actividade.
Assente na ideia da actividade e do tema, o compromisso dos professores e alunos passou para a fase do ante-projecto, tendo sido feito em papel o que poderia ser no final a nossa árvore de Natal. Os elementos a utilizar seriam, o mar e o sol, fontes de energia renováveis. E o modelo agradou a todos.
A partir desta fase, ficou estabelecido que, dadas as características do trabalho a efectuar em sala de aula seriam os professores do 4.º ano com os respectivos alunos a construir a árvore representativa da escola.
A sala da turma H do 4.º ano depressa se transformou num verdadeiro ateliê, situação normal para os seus alunos, pois já estão habituados a esta ambiência artística. Os alunos da professora Branca têm tido uma aprendizagem na área da plástica muito acima do que é comum em alunos do 1.º ciclo do ensino básico.
A árvore começou e foi construída, sempre pela mão dos alunos supervisionados pela professora que criaram especial entusiasmo na actividade. Diariamente, alunos e professores das outras salas entravam na sala transformada em ateliê, para apreciar e dar opinião, acompanhando assim a realização dos trabalhos.
No final, a professora Branca deu o último retoque e a árvore apareceu tal como tinha sido imaginada e fora projectada.
Esta actividade constituiu mais uma aprendizagem em domínios da criatividade e da realização artística, feita em grupo, e com o contributo de todos.
Nesta faixa etária os alunos precisam de ser ensinados, precisam de bons exemplos e de ver trabalhos bem executados por si.
Esta actividade foi um exercício de aprendizagem para todos os intervenientes, conforme se vê no slideshow.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Convívo em época de Natal

Ao final deste primeiro período escolar de 2009/10, a equipa do pólo educativo da Torreira (Fregim) constituída por professores, educadoras e todas as outras funcionárias da EB1 e do JI, encontraram-se num almoço-convívio em espaço próprio com vista sobre a cidade de Amarante.
Entrados em época Natalícia e com as actividades lectivas em suspenso até ao ano de 2010, este solstício de Inverno (21/12) de frio e chuva, pelo início da tarde, foi passado num ambiente muito simpático e descontraído.
O Natal foi pretexto para a realização deste convívio, mas a sua realização, com um simples passar de palavra, deve-se ao excelente relacionamento que sempre houve e perdura entre todos, docentes e não docentes, condição elementar para o sucesso de todas as organizações, mormente daquelas que têm por fim a Educação

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

O 1.ºPeríodo terminou com a visita do Pai Natal



O final do 1.º Período nas escolas é coincidente com a época do Natal. Portanto, celebrar o Natal na escola é também festejar o final do 1.º período de aulas, para uma curta interrupção das rotinas escolares durante a qual vão decorrer duas comemorações: o nascimento de Jesus e a entrada do Ano Novo.
Hoje o dia foi preenchido com várias actividades nas quais os alunos foram sempre os protagonistas.
Da parte da manhã, alunos e professores deslocaram-se à sede do agrupamento de escolas de Vila Caiz, para participarem na inauguração do pavilhão desportivo deste agrupamento.
Para o evento, cada uma das escolas, do 1.ºciclo e pré-escolar, apresentou uma canção com uma temática de Natal. Presentes estiveram todos os alunos, professores, director do agrupamento e alguns encarregados de educação.
Da parte de tarde e logo após o almoço os alunos foram para as suas salas de aula para, num ambiente de verdadeira euforia e de festa receberem o Pai Natal.
Começando pelas três salas do JI e depois pelas oito salas da EB1, o Pai Natal, acompanhado pelos elementos da associação de pais, carregou grandes sacos vermelhos repletos de prendas que foi distribuindo sala a sala, aluno a aluno… nem os professores foram esquecidos.
No final, houve um lanche cheio de iguarias de Natal e de outros petiscos no qual participaram todos os alunos, professores, funcionárias e muitos encarregados de educação que quiseram participar em mais esta actividade na companhia dos seus filhos.
Foi feito ainda, durante o lanche, um sorteio de cabazes de Natal.
Esta actividade foi da inteira responsabilidade da associação de pais que a organizou e a levou a efeito e por isso está de parabéns pois proporcionou às crianças do pólo educativo da Torreira uma tarde com muita alegria.
O 1.º Período escolar do ano lectivo de 2009/2010 encerrou em festa, na EB1 e JI da Torreira (Fregim).
Fica aqui o agradecimento, em nome da associação de pais, a todos os encarregados de educação que colaboraram nesta iniciativa, quer na compra das rifas com as quais foram comprados os brinquedos, quer com a contribuição para o lanche.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Coros de Natal em dia frio e chuvoso


Com a aproximação ao final do 1.º Período lectivo, neste últimos dias que antecedem a festa cristã do Natal, o ambiente que todos desfrutamos na EB1 e no Jardim de Infância da Torreira (Fregim) está diferente, como deveria estar sempre presente na vida de todos.
Por todas as salas ouvem -se canções entoadas pelas crianças, há declamações de poemas, escrevem-se cartas ao Pai Natal…
Nas salas dos dois estabelecimentos há desenhos alusivos à época, onde predominam estrelas, pinheiros, pais Natal, presépios feitos de plasticina, bolas de neve… com os cumes da serra do Marão branquinhos, no horizonte, a testemunhar o frio gelado que se começa sentir lá fora.
A programação desta semana também foi adaptada às comemorações do Natal.
Para valorizar as tradições natalícias e dar expressão pública às aprendizagens de cânticos característicos deste período do ano hoje, (16 de Dezembro), pelas 14:30 horas, no polivalente da escola, todas as turmas apresentaram os “Coros de Natal”.
Com o polivalente repleto, professores, alunos, pais e funcionárias assistiram ao cumprimento desta actividade desenvolvida por todos os alunos da EB1 e do JI com a ajuda das professoras das Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC).
Com os alunos e alunas vestidos a preceito para a actuação, cheios de alegria e com a voz afinada, os coros começaram pelos mais pequenos, até que todas as turmas se apresentaram a cantar, e encantaram.
O ambiente caloroso criado com os “Coros de Natal” contrastou com o tempo frio e chuvoso que se fazia sentir cá fora.
O Natal de 2009 está a chegar.

sábado, 12 de dezembro de 2009

COP – 15 Uma Cimeira em defesa do nosso Planeta

Os sinais de instabilidade e mudança que a Terra manifesta têm levado a um aumento das preocupações pela relação que a Humanidade estabeleceu com o planeta.
De acordo com o que, presentemente, é aceite pela comunidade científica, o clima do planeta Terra está a mudar, não por causas naturais mas por acção do Homem, tendo como causa directa a emissão de gases com efeito de estufa, como o dióxido de carbono CO2.
Está a decorrer de 7 a 18 de Dezembro, em Copenhaga, na Dinamarca, a 15ª Conferência da Convenção das Nações Unidas (COP15) sobre as mudanças climáticas e os seus impactos no planeta.
É a maior conferência alguma vez realizada sobre um problema ambiental.
Espera-se que os 192 países representados acordem numa decisão que afaste o planeta e quem nele vive das consequências, que se calculam dramáticas, das alterações climáticas. O objectivo é dizer aos líderes mundiais que não comprometam o futuro de milhões de crianças que podem vir a ser as grandes vítimas do aquecimento global.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Concretizando sinais e regras de trânsito

No 1.º Ciclo do ensino básico um dos conteúdos do programa de Estudo do Meio é o tema «Segurança do seu corpo».
Com o 2.º ano de escolaridade o mesmo tema surge no processo de ensino tendo por objectivos “conhecer e aplicar normas de prevenção rodoviária (sinais de trânsito úteis para o dia-a-dia das crianças, sinais de peões; pistas de bicicletas; passagens de nível…)”
Tornando prática a abordagem desta matéria, as professoras das turmas C e D do 2.º ano da EB1 Torreira (Fregim) planificaram e desenvolveram uma actividade pedagógica conjunta para concretizar o tema.
Na sala de aula começaram por estudar e adquirir as regras de segurança tal como devem ser cumpridas na via pública, quer quando em deslocação a pé quer em bicicleta.
Recorrendo a cartolinas de cores construíram diversos sinais de trânsito e, por sugestão das professoras, alguns alunos trouxeram as bicicletas para poderem aplicar os conhecimentos adquiridos.
No polivalente da escola, foi simulada uma pista onde os alunos, um a um, fizeram o trajecto definido e onde tiveram que respeitar os sinais de trânsito colocados no circuito.
Relativamente aos conteúdos abordados com o tema da «Segurança», esta metodologia de ensino resultou muito bem, fazendo com que os alunos se tivessem empenhado na sua própria aprendizagem.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Novas tecnologias integram processo pedagógico

"É preciso que os professores se abram às novas tecnologias, que não tenham medo delas e as introduzam plenamente nas suas práticas pedagógicas, para que não haja um hiato, como se verifica muitas vezes, entre uma escola analógica, do século XX, e os alunos do século XXI"
Roberto Carneiro

Nos dias de hoje, a utilização de novas tecnologias tem grande impacto sobre a Educação, proporcionando a criação de novas metodologias de ensino e de aprendizagem.
Com a generalização do uso do computador na sala de aula, a maioria dos professores do 1.º Ciclo manuseia as novas tecnologias como uma mais-valia nas suas práticas pedagógicas. O uso das novas tecnologias, proporcionando apresentações coloridas, tornando as aulas mais dinâmicas e atractivas, motiva os alunos com maior ou menor dificuldade de comunicação e concentração, podendo os computadores ser grandes aliados na tarefa educacional.
Os professores precisam estar permanentemente em actualização, pelo que, presentemente, não se pode falar em qualidade no ensino sem haver utilização das novas tecnologias de informação e de comunicação na sala de aula. Compete ao professor saber utilizá-las como meios complementares de ensino.
Neste ano lectivo de 2009/2010 passou a integrar a equipa de docentes da EB1 da Torreira (Fregim), um professor que domina sem esforço as tecnologias informáticas, para quem o recurso ao “datashow” para a projecção dos conteúdos a abordar com os alunos é uma prática pedagógica corrente na sua sala de aula.
Na sala do 2.º e 3.º F, desde a apresentação de um powerpoint, um texto, uma história ou a efectuação de pesquisas na internet, tudo é projectado na parede branca e visionado ao mesmo tempo por todos os alunos.
Para além desta metodologia de trabalho de ensino/aprendizagem, que por vezes substitui os manuais, o professor Ismael também criou um site, onde regista actividades e trabalhos desenvolvidos pelos seus alunos, que, a partir de agora, pode ser acompanhado aqui.

domingo, 29 de novembro de 2009

A fotografia como recurso na educação

Entre as actividades programadas na EB1 da Torreira (Fregim) para os alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE) e do ensino regular, o Plano Anual de Actividades de Educação Especial, consagrou alguns períodos de lazer à realização de uma Oficina de Fotografia.
O recurso à fotografia, tendo em vista a abordagem histórica e o manuseamento da máquina fotográfica, surge como meio para a utilização das novas tecnologias – máquina fotográfica, computador, internet, software… – que, afinal, são ferramentas cada vez mais presentes na escola básica, ligadas à componente curricular dos três domínios fundamentais da aprendizagem: Língua Portuguesa, Matemática e Estudo do Meio.
Esta oficina tem como título “Conhecer Outra Cidade”, teve início a 16/11 sob orientação da professora do Ensino Especial, Ana Martins. E começa a afirmar-se como espaço vocacionado a alcançar ‘outras’ aprendizagens por meio do conhecimento de outros alunos integrados em realidades diferentes, processo que se cumprirá em comunicação com alunos de diferentes zonas do país, nomeadamente localizados na Ilha Terceira, Açores.
Na primeira sessão realizada foram apresentados os objectivos da ‘oficina’ e foi apresentada, em PowerPoint, a evolução da máquina fotográfica.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Lenda de S. Martinho dramatizada nas salas de aula

video

Com o decorrer das actividades escolares estipuladas para o dia de S. Martinho, foi realizada nas salas das docentes Carmen e Manuela, com ajuda da professora de Educação Especial, uma actividade lúdica. Essa actividade consistiu na dramatização da Lenda de S. Martinho pelos alunos integrados na Educação Especial.
Na sala da professora Carmen a dramatização foi apresentada à turma pelo Luís e pela professora de Educação Especial, onde, o aluno participou com um grande entusiasmo e alegria. De seguida, foi apresentada às turmas do 1.º ano, à qual se mostraram receptivos e admirados com a boa representação do Luís. No final da dramatização conseguiram identificar a Lenda e contá-la, com ajuda das professoras.
Na sala da professora Manuela, o António e a Marta foram escolhidos para a dramatização. É de salientar, o empenho e a habilidade com que o aluno António representou.
A actuação teve como objectivo apresentar a lenda de uma forma diferente e principalmente demonstrar que todos os alunos, mesmo com algumas dificuldades, têm a capacidade de dinamizar acções diferentes.
Ana Isabel Martins (Professora do Ensino Especial)

sábado, 14 de novembro de 2009

Iniciada a compostagem na EB1 e no JI da Torreira

A compostagem dos resíduos orgânicos é uma técnica muito antiga algo em desuso.
A sua utilização, recuperando métodos eficazes de transformação de resíduos orgânicos em fertilizantes naturais, permite por um lado reduzir a quantidade de resíduos enviada para aterro, e por outro produzir um composto rico em nutrientes para hortas e jardins.
Levando ao ensino prático alguns princípios em que assenta a sustentabilidade ambiental, este ano lectivo a EB1 e o JI da Torreira (Fregim) iniciaram um projecto pedagógico que passa por fazer compostagem e vai ter desenvolvimento com a preparação de uma horta onde não entrarão quaisquer produtos químicos.
Na passada sexta-feira (13/11) cumpriu-se a montagem de um compostor. Foi com o conhecimento adquirido sobre esta técnica simples de decomposição de resíduos orgânicos que os alunos do pré-escolar até aos do 4.º ano de escolaridade colaboraram nesta actividade começando a colocar no compostor ervas e folhas secas.
À pergunta colocada aos mais pequenos, de 4 e 5 anos, se sabiam como se chamava aquele recipiente acabado de instalar no recinto exterior da escola, foi em coro que rapidamente responderam: “compostor”.
No pólo escolar da Torreira (Fregim) é um dado adquirido, desde logo, que novos vocábulos como “compostor” e “compostagem” ficaram a fazer parte do léxico dos alunos, como também passaram a saber o que são e para que servem.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Feira de Outono e magusto pelo São Martinho

De acordo com o calendário católico, o dia 11 de Novembro é dedicado a São Martinho que a cultura popular evoca no aforismo «pelo São Martinho vai à adega e prova o vinho».
Na EB1IJI da Torreira (Fregim), o dia que hoje passa foi assinalado com duas actividades lectivas que também envolveram a comunidade escolar.
Da parte da manhã teve lugar no polivalente do pólo escolar da Torreira (Fregim) a designada “Feira de Outono”, um espaço reservado aos produtos próprios da época, onde surgem também os primeiros trabalhos realizados por alunos e professores, em contexto de sala de aula. É com alguma antecedência que esta iniciativa começa a ser preparada com espírito de colaboração e entreajuda, contribuindo para consolidar entre todos os elementos da comunidade escolar um bom ambiente, assente na confiança e no respeito.
Os produtos da época com que as funcionárias da escola fizeram compotas, nomeadamente maçã e abóbora, foram oferecidos pelos pais e encarregados de educação, de acordo com as disponibilidades de cada um.
Todos os produtos da feira foram oferecidos pelos encarregados de educação, havendo da parte de funcionárias e professores um grande envolvimento para levar a efeito esta actividade.
À semelhança dos anos anteriores houve uma grande adesão a esta iniciativa o que proporcionou que a actividade resultasse em êxito.
Da parte da tarde teve lugar no recinto da EB1 o tradicional magusto.
Envolvendo mais de 200 crianças, foram feitas duas fogueiras onde foram assadas parte das castanhas, com as restantes assadas no forno da cantina. No final, e como é da tradição, a maioria dos alunos não passou sem se enfarruscar. Muitos deles com a cara negra como o carvão, pediram que os fotografasse e foi o que aconteceu ao terminar esta actividade escolar.
Está de parabéns toda a comunidade educativa (alunos, professores, funcionárias, pais e encarregados de educação), que colaborou na realização e no êxito de mais esta iniciativa escolar que começa a fazer tradição no meio local.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

O Halloween em estratégia de articulação


Entre as diversas tarefas a que obriga a acção educativa dos profissionais da educação pré-escolar e do 1.º Ciclo do Ensino Básico, tem lugar a missão de favorecer a criação de contextos propícios a uma articulação efectiva entre os dois níveis da escolaridade.
Integrando a temática do Halloween no ensino pré-escolar do pólo da Torreira (Fregim), a educadora Ana Maria da sala 3 desenvolveu com os seus alunos uma actividade em articulação com a turma B do 1.º/2.º ano.
A realização desta actividade proporcionou promover e facilitar a integração dos ex-alunos da educadora acabados de ingressar na escolaridade básica com os que no jardim de infância se preparam para efectuar o mesmo percurso.

sábado, 31 de outubro de 2009

Halloween na EB1 da Torreira - “Trick or treat”

Com antecipação de um dia sobre a data em que os países anglo-saxónicos assinalam o Halloween, as actividades lectivas desenvolvidas na EB1 da Torreira (Fregim), na passada sexta-feira (30/10), foram marcadas por essa temática.
Embora seja uma tradição directamente relacionada com a cultura celta, o Halloween ou dia das Bruxas é hoje comemorado por todo o lado, estando associado a 'partidas' e travessuras fantasiosas protagonizadas pelas crianças.
A iniciação do estudo do Inglês nas escolas do 1.º Ciclo, no âmbito das AECs, introduziu as condições para a exploração pedagógica do tema.
Ao fim da manhã, teve lugar no polivalente da escola um concurso de abóboras, organizado pelas professoras de Inglês e Música, ao qual alguns alunos concorreram com abóboras recortadas em forma de “careta”, com diversos adereços e iluminadas com velas no seu interior. Na presença de todos os alunos da EB1 e JI da Torreira (Fregim), alguns deles fantasiados de monstros, fantasmas, bruxas… foi feita a selecção das três abóboras que o júri, formado por alunos e professores, considerou serem as mais criativas.
No final, para além dos prémios atribuídos pelos trabalhos, todos os alunos tiveram direito a uma doçura.
Da parte da tarde ainda houve tempo para algumas brincadeiras, travessuras e foram também feitos trabalhos na área da Expressão Plástica com motivos de arrepiar….

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Concurso de saladas: aprendizagens sem competição

Com a realização do concurso de saladas, levado a efeito durante a semana de 19 a 23/10, no pólo escolar da Torreira (Fregim), criou-se o contexto de consolidação dos conhecimentos relativos à Roda dos Alimentos, conciliando as regras da alimentação saudável com os procedimentos higieno-sanitários adequados.
A par das actividades lectivas, esta actividade promoveu uma semana prática de Educação Alimentar, envolvendo todos os alunos de todas as turmas do jardim de infância e da escola básica, professores, funcionárias e comunidade educativa.
Concluída esta iniciativa pedagógica, que passou na avaliação de um júri constituído apenas por alunos do 1.º ao 4.º ano de escolaridade e pré-escolar, registámos a dinâmica gerada pelo envolvimento entusiástico de todos, ultrapassando mesmo as expectativas iniciais.
Em contexto pedagógico, este denominado “concurso” de saladas teve apenas o valor da motivação e do incentivo às aprendizagens, sem o sentido da competição que vulgarmente lhe poderia ser atribuído, cabendo por fim aos professores proporcionar aos seus alunos também este ensinamento.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

A mesma salada mista em três apresentações

Com a confecção de mais uma receita alimentar, no pólo escolar da Torreira (Fregim) fica cumprido o programa relativo ao concurso de saladas levado a efeito no âmbito do Projecto da Promoção da Educação para a Saúde (PES) do Agrupamento de Escolas de Vila Caiz (Amarante). E com a realização desta actividade cumpriu-se plenamente uma semana prática de Educação Alimentar, envolvendo todos os alunos de todas as turmas do jardim de infância e da escola básica, professores, funcionárias e encarregados de educação.
Aproveitando a passagem do Dia Mundial da Alimentação o concurso de saladas permitiu criar o contexto escolar experimental de concretização dos conhecimentos relativos à Roda dos Alimentos, fazendo a conciliação da teoria com a prática.
A última salada apresentada a concurso coube aos alunos do 4.º ano de escolaridade, que concluíram a iniciativa com a apresentação de uma salada mista sob o mote «A arte e o paladar de mãos dadas».
O prato teve como base de preparação arroz cozido, ao qual foram adicionados milho, ervilhas, atum, ovo cozido e nozes, levando ainda cenoura raspada, tomate e pimento surgindo à vista em três versões muito distintas e com aspecto sempre muito atractivo.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Salada de fruta em forma de ouriço-cacheiro

Já alguém imaginou ter à sobremesa um ouriço-cacheiro para comer?
Pois, hoje, ao quarto dia do concurso de saladas que está a decorrer no pólo escolar da Torreira (Fregim), foi exactamente essa a forma que tomaram as frutas preparadas em salada.
Os protagonistas foram os alunos das duas turmas do 3.º ano de escolaridade, que contaram para o efeito com a experiência profissional do pai da aluna Antónia.
Os trabalhos decorreram na cantina do pólo escolar logo pela manhã.
Com a preparação das frutas, depois de lavadas, descascadas, e cortadas aos pedaços, o resultado final obtido com a base de um melão foi muito colorido e de grande criatividade, circunstâncias que juntamente com o sabor foram apreciadas por todas as crianças e pelo júri do concurso.
A par dos ensinamentos relacionados com a higiene e os cuidados a ter com a alimentação saudável, a forma animal adquirida pela salada de frutas proporcionou alguma abordagem ao respeito pelas espécies ainda existentes em estado selvagem no nosso Meio Ambiente, caso particular do ouriço-cacheiro em evidência nesta salada de frutas.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Uma salada agridoce com os alunos do 2.º ano

Com a realização do concurso de saladas levado a efeito do Agrupamento de Escolas de Vila Caiz (Amarante), a par do cumprimento das actividades lectivas regulares, no pólo escolar da Torreira (Fregim) observam-se, na prática, os procedimentos higieno-sanitários e a divulgação aos alunos das regras necessárias para uma alimentação saudável.
De acordo com o calendário estabelecido, ao terceiro dia de concurso, a salada confeccionada esteve a cargo dos alunos do 2.º ano de escolaridade.
Logo pela manhã, alunos e professoras das duas turmas do 2.º ano deslocaram-se à cantina do pólo da Torreira, levando os ingredientes escolhidos pelos alunos e que, depois de bem lavados, serviriam para a preparação desta salada.
A salada levou variados ingredientes, doces e salgados, desde alface de três variedades, laranja, aipo e fiambre. O molho escolhido foi um vinagrete que ia ao lado para ser usado apenas como opção.
Ao mesmo tempo da confecção da salada as professoras incentivaram os alunos a repetirem as regras que uma alimentação saudável deve obedecer.
Entre todos os alunos do 2.º ano de escolaridade foi notório que interiorizaram o conhecimento patente na Roda dos Alimentos, recomendações presentes na passagem do Dia Mundial da Alimentação… e é de acreditar que não os esqueçam!...

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Duas saladas confeccionadas no Jardim de Infância

O concurso de saladas levado a efeito no Agrupamento de Escolas de Vila Caiz (Amarante) prossegue no âmbito do pólo escolar da Torreira (Fregim).
De acordo com a calendarização estabelecida, ao segundo dia a escolha e preparação da salada foi da responsabilidade dos alunos do estabelecimento Pré-escolar.
Escolhidas as saladas e seleccionados os ingredientes, e depois de lavados, foram confeccionados dois tipos de saladas, uma para sobremesa e outra de refeição.
A preparação da primeira teve lugar na sala 1 do JI e contou com a colaboração dos avós da aluna Inês. A experiência dos familiares em restauração proporcionou que fosse confeccionada uma salada de frutas com muita arte. O resultado final foi muito atractivo à vista, com direito a ser exibido pelas salas do 1.º Ciclo.
A outra salada, agridoce, foi confeccionada na sala 2 do JI e contou com a colaboração da mãe do António Rafael. Depois de cozer a massa, muitos e variados ingredientes doces e salgados começaram a ser introduzidos na saladeira em camadas. Correspondendo às orientações sugeridas no regulamento do concurso, o tempero escolhido para esta salada foi o iogurte natural. Enquanto durou a operação, a educadora aproveitou para recordar com os alunos as regras de uma boa higiene e da alimentação saudável.
Tal como ontem, todos os meninos participantes provaram e saborearam as duas saladas, as quais também foram alvo da avaliação de um júri constituído por um aluno de cada turma.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Concurso de saladas na educação alimentar

Procurando concretizar com os alunos as orientações relativas ao Dia Mundial da Alimentação, conhecimentos que estiveram muito presentes nas actividades desenvolvidas pela EB1 e JI da Torreira (Fregim) no passado dia 16, durante esta semana (19 – 23/10), está a decorrer um concurso de saladas.
Aos alunos de cada ano de escolaridade compete prepararem uma salada de legumes e/ou uma salada de frutas, com ingredientes à sua escolha. Para o efeito contam com a orientação das respectivas professoras titulares das turmas.
De acordo com o regulamento estabelecido a confecção das saladas deverá privilegiar ingredientes saudáveis, frescos e da época, tanto em frutas como em legumes, podendo incluir molhos, devendo tornarem-se muito coloridas e atractivas ao olhar.
Esta actividade extra-curricular, proposta pela coordenadora do Projecto da Promoção da Educação para a Saúde (PES) do Agrupamento de Escolas de Vila Caiz, professora Eugénia Pereira, teve hoje a sua primeira experiência no Pólo da Torreira (Fregim) com os alunos do 1.º ano de escolaridade.
A opção dos alunos recaiu na confecção de uma salada de frutas, passando pela selecção e preparação dos ingredientes.
No final, já a meio da manhã, todos os alunos participantes puderam saborear a salada que acabou também por ser avaliada por um júri constituído por um aluno de cada turma.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

EB1 e JI no Dia Mundial da Alimentação

A cada ano que passa estima-se que há mais 100 milhões de pessoas subnutridas em zonas do globo mais pobres e privadas do acesso aos alimentos, enquanto noutras mais ricas e de maior abundância por maus hábitos alimentares aumenta o número de obesos e doenças provocadas por erros na dieta alimentar.
Hoje, 16 de Outubro de 2009, é conhecido pelo Dia Mundial da Alimentação.
Reconhecendo a fragilidade do sistema alimentar mundial e a vulnerabilidade humana em relação à disponibilidade de alimentos, a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) para assinalar este dia mundial estabeleceu como tema «ALCANÇAR A SEGURANÇA ALIMENTAR EM ÉPOCA DE CRISE».
Esta efeméride foi assinalada no Pólo escolar da Torreira (Fregim) com variadas actividades pedagógicas e educativas desenvolvidas conjuntamente pela EB1 e o JI.
A manhã iniciou na sala polivalente onde todos os alunos começaram por assistir a um pequeno “sketch” realizado por professores e auxiliares, abordando o tema dos erros alimentares cometidos por muitas crianças.
Seguiu-se a apresentação de um powerpoint com que foi feita a exploração da Roda dos Alimentos.
Entretanto chegou um momento musical em que os alunos cantaram um tema previamente ensaiado, cuja letra ensina a fazer uma boa alimentação.
Por último, todos participaram na construção de uma grande "Roda dos Alimentos". Estas actividades realizadas com os alunos a propósito do Dia Mundial da Alimentação, e fora das salas de aula, tiveram como objectivos sensibilizar os alunos do pré-escolar e do ensino básico para a importância de uma alimentação racional e equilibrada e compreender o significado da Roda dos Alimentos para a orientação diária na escolha e combinações alimentares.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Contar histórias às crianças - uma actividade no JI

A formação da personalidade do adulto começa desde muito cedo, na infância, período em que as histórias contadas são uma das formas mais importantes de se proporcionar a aprendizagem de valores.
A ficção e os enredos permitem a transmissão de experiências que contêm conhecimento e uma moral que, normalmente, perduram enquanto esclarecimento do modelo de comportamento para a vida.
Ler todos os dias uma história, cuidando de escolher o momento e o ambiente mais favorável para evitar a dispersão, assegurando que todas as crianças acompanhem e realizem as actividades centradas no livro, é uma das actividades propostas pelo Plano Nacional da Leitura (PNL).
Neste âmbito, no Jardim de Infância da Torreira (Fregim) a educadora Conceição Medeiros planificou duas actividades que estão a ser desenvolvidas com as crianças da sala 1. São a “Hora do conto” e o “Empréstimo domiciliário de livros”.
A “Hora do conto” é desenvolvida diariamente, na sala de aula, com apoio do projecto “Livros com rodas”. Nessa hora, à porta da sala é colocado um cartaz que faz apelo ao silêncio e à proibição da entrada ou saída de qualquer pessoa.
Posicionados os alunos em roda sentados no chão, a educadora lê uma história. Terminada a leitura, todos os meninos são estimulados a fazer um registo do que ouviram.
Quanto ao ‘empréstimo domiciliário de livros’, diariamente, um aluno escolhe um livro da biblioteca da escola, leva-o para ser lido em contexto familiar, e no dia seguinte conta aos colegas a história aprendida em casa.
Com a aprendizagem das primeiras letras e com o exercício da leitura a formação prosseguirá, cada vez mais, com maior destreza e autonomia individual.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Uma actividade de integração com sabor no JI

Neste início de ano lectivo as três salas do Jardim de Infância da Torreira (Fregim) receberam novos alunos.
Tratando-se de crianças entre os três e os cinco anos, muitos saídos pela primeira vez do convívio familiar, nos primeiros tempos de adaptação ao meio escolar e de conhecimento de novos amigos está criado o contexto no JI para serem desenvolvidas algumas actividades de integração adequadas ao escalão etário do grupo.
Este ano de 2009/2010 a sala 1 do ensino pré-escolar tem 25 alunos, a maioria das crianças acabadas de entrar.
Tendo em vista proporcionar a todos os alunos o reconhecimento dos espaços funcionais existentes na sala onde são desenvolvidas as actividades pedagógicas e os papéis que competem a cada um, a educadora Conceição Medeiros levou a efeito uma actividade com os seus alunos que constou da confecção de um bolo.
Escolhida a receita e identificados os ingredientes, procederam ao seu registo. As tarefas foram divididas e todos deram o seu contributo.
A actividade foi realizada na secção da sala atribuída ao espaço de ‘cozinha’, e naquela tarde o lanche foi preparado por todos.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

5 de Outubro - Dia Mundial do Professor

A falta de professores a nível mundial e os desafios que a profissão enfrenta são os temas que a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) convoca para reflexão no dia de hoje (5/10) ao assinalar em 2009 esta jornada internacional.
Com as mudanças rápidas que se verificam no nosso mundo e cada vez mais interdependente, os professores não só têm que velar para que as nossas crianças adquiram competências sólidas em temas essenciais, mas que aprendam também como serem cidadãos responsáveis tanto nos planos local como mundial. Precisam de saber utilizar as novas tecnologias e de serem capazes de tomar decisões responsáveis em matérias de Saúde, Meio Ambiente e de outros assuntos.
Para tornar universal o ensino básico a UNESCO calcula que de 2007 a 2015 precisem de entrar ao serviço do ensino e da educação mais 10,3 milhões de professores em todo o mundo.
No entanto, o período de recessão económica mundial que estamos a atravessar pode constituir uma ameaça se impuser restrições no financiamento da educação, pelo que os governos devem continuar a apoiar a contratação, a formação e o desenvolvimento da capacitação profissional dos docentes.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Dia Mundial da Música assinalado na escola

A 1 de Outubro de cada ano é comemorado o Dia Mundial da Música.
Este dia foi instituído em 1975 pelo “Internacional Music Council”, uma organização não governamental, fundada em 1948 sob o patrocínio da UNESCO. Por intermédio da música pretendia-se promover os valores da Paz e da Amizade. Mais de três décadas depois, a data continua a ser relembrada e assinalada em todo o mundo.
Este ano, a efeméride e os valores que estão associados a esta data foram evocados na EB1 da Torreira (Fregim).
No âmbito das Actividades de Enriquecimento Curricular (AECs) os alunos da turma A do 1.º ano de escolaridade elaboraram um cartaz alusivo ao tema. Nas turmas do 2.º C e do 3.º F os alunos participaram de um karaoke, organizado e orientado pelos professores. Esta actividade lúdico-educativa realizada pela primeira vez na escola foi muito participada, agradando muito aos alunos e professores.
Cantando os temas musicais que iam passando, os alunos leram com bastante destreza as letras das canções, registando, no final de cada música, a pontuação obtida no desempenho vocal.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Primeira Assembleia de Escola de 2009/2010

A Assembleia de Escola é uma sessão plenária levada a cabo com todos os alunos da EB1 da Torreira (Fregim), presidida por uma Mesa formada pelos próprios, com a supervisão dos docentes. Tem como objectivos principais levar os alunos a reflectir sobre a vida da escola, identificar problemas surgidos e procurar soluções entre todos para responder a esses problemas.
Hoje, dia 28 de Setembro, pelas 13:30 horas, tal como previsto no Plano Anual de Actividades, realizou-se a primeira Assembleia que contou, pela primeira vez, com a participação dos alunos do pré-escolar, com cinco anos.
Os alunos do 4.º ano, porque são os mais velhos, organizaram e levaram a efeito, no polivalente da escola, esta sessão.
Os assuntos a debater na assembleia foram todos aqueles que continuam a persistir, na escola, como por exemplo, problemas existentes na cantina e no recreio.
Talvez porque estava muito calor os alunos que presidiam à mesa da Assembleia tiveram alguma dificuldade em manter a ordem durante o decorrer da reunião. Vamos esperar que, mesmo assim, tenha havido uma aprendizagem colectiva de educação e de aquisição de hábitos na procura de soluções partilhadas para problemas de interesse comum, inerentes à escola e à vida que nela acontece.
As regras e penalizações para os assuntos tratados foram todas estabelecidas.
No final desta sessão, com os registos que foram fazendo, os elementos da Mesa elaboraram a respectiva acta que será lida e afixada em todas as salas de aula.
Ficamos à espera que as regras aprovadas por todos não fiquem só no papel… para que não tenham de se aplicar sanções a ninguém!!!